Vaporização Uterina

Atualizado: 29 de jul. de 2020



A Vaporização Uterina vem de uma tradição milenar para a saúde feminina, consiste em expor a Yoni a um vapor de água quente, fervida com ervas medicinais.


Esta medicina atua com os benefícios fisiológicos do calor, da umidade e, principalmente, das propriedades medicinais de cada erva.


Em nível energético atuam na liberação direta dos padrões emocionais que podem ficar presos no útero e em todo o baixo ventre da mulher.


O calor emitido pela vaporização proporciona vasodilatação, que aumenta a absorção local e hidrata a região da yoni e do útero, o que é ótimo para a saúde íntima feminina.


Como a mucosa vaginal é fina e bem sensível, ela absorve facilmente as propriedades das ervas que caem na corrente sanguínea e atuam em todo corpo.


Principais benefícios:


• Reduz dores, desconfortos e inchaços, causados pela exaustão pós-menstruação, pós-relação sexual, pós-parto ou até cirurgias ginecológicas


• Ameniza sintomas da menopausa


•Ameniza a secura da vagina, por causa do vapor, revitalizando e nutrindo o tecido dessa região. Isso ainda faz com que a glândula vaginal trabalhe melhor, produzindo mais lubrificação


• Beneficia o sistema reprodutor, pois o calor faz com que ele trabalhe melhor. Por isso, tende a aumentar a fertilidade


• Hidrata toda mucosa, suavizando os tecidos da vagina e do útero, além de aumentar a vitalidade, a nutrição e a vibração do corpo


• Aumenta o potencial criativo da mulher


• É coadjuvante no tratamento de mioma, cistos de ovário, endometriose, entre outros problemas dessa região


• Desintoxica o útero e a vagina


• Limpa o desconforto e as memórias traumáticas vividas pela mulher, como aborto ou traumas sexuais, já que é no útero e no canal vaginal que ficam registradas essas experiências, podendo também se carregar até das suas ancestrais.


Contraindicação:


A vaporização não pode ser feita nas condições abaixo:


• Durante a menstruação ou qualquer tipo de sangramento

• Infecções vaginais ou feridas abertas

• Na gestação

• Caso haja qualquer outra alteração do corpo específica que contra indique contato com calor ou vapor

• Mulheres com DIU, com atenção e por menos tempo.


COMO FAZER A VAPORIZAÇÃO DO ÚTERO


Prepare o ambiente, coloque uma música, faça uma defumação e escolha as ervas indicadas para seu caso, coloque-as em um recipiente de vidro ou cerâmica, despeje água fervida por cima e tampe-a. Ainda nua, se envolva com um lençol ou coberta, de cócoras, ou de joelhos posicione o recipiente bem debaixo do canal vaginal, ou dentro do banquinho de vaporização, sente-se alinhado com a abertura. Respire profundamente, em um primeiro momento faça a respiração uterina, visualizando o prana subindo para seu corpo ao inspirar e ao exalar solte o ar pela boca com a vogal A fazendo o prana descer até o útero relaxando todo o ventre e saindo pelo canal vaginal. Faça alguns exercícios pélvicos sincronizados com a respiração, como contrair e relaxar várias vezes e depois contrair profundo e segurar, relaxar profundo e segurar.


O tempo de vaporização varia de 15 a 30 min, dependendo do propósito e da quantidade de vezes que está fazendo durante a semana. Como terapeuta feminina de uma forma geral, indico a fazer 3 dias seguidos por 15 min, durante a lua nova, que é uma lua de limpeza e conexão com o útero.


Importante: o ideal é usar até quatro ervas diferentes em cada vaporização. Mais do que isso, o tratamento perde a eficácia. Você também pode, em uma mesma vaporização, misturar ervas que oferecem diferentes benefícios, para tratamentos de problemas distintos, ou apenas focar em um sintoma para sua melhor eficácia.


Hayaya


Texto por Marina Guadalupe - Terapeuta Feminina do Portal Yoni


213 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Ventre Rubi