Banho de Assento

Atualizado: 29 de jul. de 2020



O Banho de Assento é a prática da ginecologia natural mais difundida entre as mulheres, desde nossas avós e antigas gerações. Como um abraço em nosso ventre, nos entregamos à medicina das águas, em relaxamento e conexão com o interno.


Consiste em se sentar em um recipiente com água o suficiente para mergulhar sua Yoni e todo seu quadril. A água deve estar morna/quente de uma forma agradável. Você coloca para infusão as ervas que sentir que precisa no momento. Recomendo que não use mais do que três ervas em um banho, e que faça durante 3 dias seguidos.


Além de trazer a cura física, também é uma forma de manter sua energia, renovar as vibrações, limpar memórias e padrões antigos ou simplesmente se fazer um carinho. Quando for praticar, faça seu ritual, escolha as ervas, medite e coloque uma intenção. Prepare um ambiente aconchegante e sem interrupções. Acenda velas, incensos e coloque uma música.


A melhor bacia para essa medicina é a esmaltada, mas como não é fácil de achar em tamanhos grandes, e as de vidro ou de argila podem quebrar ao se sentar, neste caso pode fazer o banho de assento em uma bacia de plástico, já que a água não estará fervendo.


A quantidade de ervas vai depender do tamanho da sua bacia. A média de cálculo é de 3 colheres de chá da erva (seca ou fresca) para cada 500ml. Pode fazer um pouco mais concentrado, mas não muito. As ervas são poderosas em sua sutileza. Para banhos com vinagre ou suco de limão, calcule 2 colheres de sopa para cada copo de água. Óleos essenciais são muito concentrados, o que torna mais delicado trabalhar com eles. Para cada litro de água pode se pensar em 2-3 gotinhas. Mas isso depende de qual se utiliza.


Cada mulher é um organismo único. O que funciona pra você, pode não funcionar para outras. A ginecologia natural é uma ferramenta que exige muita auto-observação e persistência para alcançar o autoconhecimento e a autonomia que ela proporciona, pois conecta nosso coração com as memórias mais profundas do útero, corpo físico, emocional e espiritual.


Dicas de Ervas:


Candidíase: camomila, barbatimão, orégano, melaleuca (tea tree), bicarbonato de sódio, vinagre de maçã, suco de limão (no caso do vinagre e do limão, colocar 2 colheres de sopa para cada copo d’água);


Cistite: violeta de cheiro, vinagre, barbatimão;


Corrimentos e coceiras: barbatimão, camomila, melaleuca;


Cólicas: folha de cipreste, camomila;


Hemorróidas: hamamélis, calêndula, camomila;


Herpes genital: camomila, aveia, maizena, barbatimão;


Infecção urinária: violeta de cheiro, malva, barbatimão, tansagem, dente-de-leão, pata de vaca;


Infecção vaginal: calêndula;


Inflamação: violeta de cheiro, tansagem;


Melhorar elasticidade vaginal: folha de cipreste;


Pós aborto e pós parto: calêndula, lavanda, arruda, canela, folha de eucalipto, hamamelis, folha de cipreste;